30 janeiro 2013

Sobre estar errado

Uma parte significativa da vida é perceber como num momento acreditamos em algo e logo em seguida outra coisa acontece mostrando que o aquilo que pensávamos estava errado. É parte dos equívocos que ocorrem na vida, mas também o que torna a vida interessante, caso tenhamos a abertura para notar a multitude de pontos de vista que acompanham uma situação. Neste vídeo, a "errologista Kathryn Schultz discute o estar errado, o que isso implica para nosso processo cognitivo. O fato é que as coisas mudam, e elas mudam conforme caminhos inesperados. Estarmos errados não significa, nas palavras de Schultz, que somos errados. "Olhe ao redor, um para o outro, e fite a vastidão, a complexidade e os mistérios do universo, e seja capaz de dizer: "Uau, eu não sei. Talvez eu esteja errado". Em meu livro "Céu Azul Verde Mar" descrevo uma meditação do zen coreano que consiste em recitar a cada respiração "Não Sei". Pode ser um bom começo para meditarmos e vivermos.
Postar um comentário